divdiv
PUBLICIDADE

Religião

Publicidade

A partir do Ressuscitado, comunicar ao mundo o remédio da misericórdia!

Uma nova luz que atravessa o mundo!

Por: Pe. Maicon A. Malacarne
Fotos: Reprodução

O Domingo da Divina Misericórdia, segundo da Páscoa, continua colocando-nos diante do mistério da Ressurreição de Jesus, uma nova luz que atravessa o mundo! De fato, a misericórdia que aprendemos da escola do evangelho é a de “colocar o coração” em tudo que fazemos, transformando as realidades de escuridão. O compositor e poeta canadense Leonard Cohen escreveu uma letra chamada “Anthem” que diz: “há uma fenda em tudo! É assim que a luz entra”.

Tudo estava trancado ao redor dos discípulos, que, “por medo” estavam escondidos e lutavam contra o desânimo provocado pela crucificação! O evangelho deste domingo conta que Jesus Ressuscitado é aquele que atravessa a barreira do fechamento. Vencedor da morte, permaneceu no centro da pequena comunidade que tinha chamado e enviado! Seus gestos foram muito particulares: desejou a paz e soprou sobre eles, retomando o gesto criador do Gênesis, convidou Tomé a tocar as feridas dos pregos e da lança, pediu para superarem o medo e serem comunicadores do amor e da misericórdia no mundo!

Com Tomé, as feridas do mundo ganharam um outro significado! Pela sua dúvida e ausência da comunidade, Jesus mostrou-lhe as marcas dos pregos e da lança que foi acompanhado de uma grande profissão de fé: “meu Senhor e meu Deus”. Jesus Ressuscitado é o mesmo Jesus Crucificado que carregou a marca das feridas! Elas são sinais de que a crueldade dos agressores não tem a última palavra.

Tomáš Halík, um dos maiores teólogos da atualidade, escreveu um livro chamado “Toque as feridas” (2016), com o qual, logo nas primeiras páginas, recorda de um acontecimento da vida de São Martinho: “Dizem que o próprio Satanás apareceu ao santo sob a aparência de Cristo. No entanto, São Martinho não foi enganado. Ele perguntou: ‘Onde estão as tuas feridas?’”

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Últimas Notícias