divdiv
PUBLICIDADE

Educação

Publicidade

Jornada de Estudos Empresariais iniciou nesta segunda,16

Lideranças acadêmicas destacaram volta presencial da Jornada de Estudos Empresariais

Por: Ascom

Depois de dois anos realizada de forma online, por causa da pandemia, a URI Erechim volta a realizar a Jornada de Estudos Empresariais de forma presencial. A abertura do evento aconteceu na segunda-feira, 16, às 19h15min, no Salão de Atos, reunindo estudantes e professores dos cursos de Administração, Arquitetura e Urbanismo, Ciências Contábeis e do ensino a distância (EAD).

Participaram do ato de abertura o Diretor-Geral, Paulo Roberto Giollo; o Coordenador da área de conhecimento das Ciências Sociais Aplicadas, Junior Luiz de Souza; a Coordenadora do Curso de Arquitetura e Urbanismo, Sara Roesler; o Coordenador do Curso de Administração, Darci Luiz Kuiawinski; o Coordenador do Curso de Ciências Contábeis, professor Aldecir José Theodoro; o Coordenador dos cursos EAD, Leandro Márcio Langoski; o Coordenador da Jornada, Cassiano Comerlato; e a Presidente do Diretório Central de Estudantes, Ana Carolina Worm, também acadêmica de Administração.

O Diretor-Geral e coordenadores de cursos e da Jornada, salientaram a importância da volta da Jornada de forma presencial, proporcionando o encontro com grandes nomes ligados a essas três áreas profissionais.

Na primeira noite, foram duas conferências que atenderam plenamente o público. A primeira com Alexandre Weimer, mentor e conselheiro em vendas e marketing, que colocou o empreendedorismo como fator primordial para a humanidade.

“Empreender não significa criar um CNPJ, condição para a abertura de uma empresa. Nós podemos ser empreendedores na família, no trabalho, no grupo de amigos, ou seja, em qualquer circunstância”, afirmou Alexandre.

Revelou, usando seu próprio exemplo, que empreender requer, antes de tudo, humildade, reconhecimento, ajudar os outros, todos os dias, e agradecer. “Devemos dar, antes de receber. Isso faz a diferença para nós e para os outros”, disse. “Infelizmente, 95% das pessoas procuram culpados para o fracasso e somente 5% procuram solução, pois empreender dá trabalho”, concluiu.

Na segunda conferência, o professor Alexandre Acosta, falou sobre as gerações e o mercado de trabalho. Revelou, baseado em pesquisas, as principais causas das demissões que são explicadas pelo comportamento das diferentes gerações, desde a “baby boomers”, passando pelas gerações “X”, “Y”, “Z” e “Alpha”. Revelou que os pertencentes à geração “X”, nascidos entre 65 e 78, são os mais desejados pelo mercado. “São pessoas abertas às novidades, que buscam segurança financeira e valorizam seus títulos, como o ensino superior. Isso não quer dizer que os de outras gerações não sirvam”, afirmou Acosta. “As organizações buscam pessoas com capacidade para criar (fazer diferente com o que tem), inspirar, que tenham humildade e motivação (pessoal), e isso está presente em todas as gerações”, completou.

A Jornada, este ano, será realizada em duas etapas. A primeira encerra nesta quarta-feira, 18, e prossegue nos dias 20 e 21 de junho, quando acontecem outras iniciativas como a Mostra Científica e oficinas específicas de cada curso.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade