divdiv
PUBLICIDADE

Esportes

Publicidade

Ao assistir o Super Prime do Rally 2022, o público pode ajudar até 39 instituições sociais

A meta é arrecadar mais de 10 mil toneladas de alimentos pelo programa Mesa Brasil do Sesc, veja como participar:

Por: Caendy Carvalho
Fotos: Divulgação

Após dois anos sem o Rally Erechim no formato tradicional, devido à pandemia, um dos principais eventos de automobilismo do Brasil está de volta. Juntamente com o Programa Mesa Brasil do Sesc, serão arrecadados alimentos não perecíveis, que vão ser destinados a 39 instituições sociais, o que representa mais de três mil pessoas beneficiadas.

 De acordo com a assistente social do Sesc Erechim, Clari Ratkiewicz, todo tipo de alimento não perecível é bem vindo, “pode ser arroz, feijão, farinha, açúcar, macarrão, leite, entre outros. Nossa expectativa é arrecadar mais de 10 mil toneladas de alimentos”, pontua Clari.

Neste ano, o Rally acontece entre os dias 19 e 22 de maio. Para acessar o Super Prime, no Parque da Accie, na sexta-feira a noite (20) e no sábado à tarde (21), será necessária a entrega de um quilo de alimento não perecível dentro do prazo de validade. Para quem não conseguir levar o alimento, o Rotaract, estará vendendo alimentos no local para posteriormente serem doados ao Mesa Brasil.

A nutricionista do Programa Mesa Brasil do Sesc Erechim, Tarline Sliwinski, ressalta que muitas instituições passaram a procurar o programa  para se associarem. “A gente percebeu que aumentou muito a procura por alimentos durante a pandemia. Isso devido às instituições sociais terem mais usuários procurando auxílio e alimentos. Temos algumas instituições novas querendo se associar ao programa justamente por terem esse aumento de vulnerabilidade social”, afirma.

Conforme as responsáveis, com esses alimentos arrecadados é possível complementar as refeições das instituições sociais por um período de quatro a seis meses. “Nós deixamos um convite a toda população que prestigia o evento, para contribuir e exercer a solidariedade com um quilo de alimento, que fará a diferença para essas instituições”, concluem.  

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade