divdiv
PUBLICIDADE

Agronegócio

Publicidade

Diretoria do Sindicato Rural de Erechim avalia os trabalhos do ano

2023 é marcado por desafios conjunturais para movimento sindical rural. “Foi a hora de mostrar nossa voz para a sociedade”, diz presidente Tormen

Por: ASCOM
Fotos: Sindicato Rural

O presidente do Sindicato Rural de Erechim, Allan Tormen, coordenou, ao lado da diretoria, a última assembleia geral de 2023, no dia 5 de dezembro. Com o auditório lotado, os associados puderam ver os números do balanço do ano, apresentado pelo contador Gilson Peruzzo. Um dos conselheiros fiscais, Adelino Loch, colocou as contas do ano em análise, sendo aprovadas pelos participantes.

Tormen também fez um resumo das ações realizadas em 2023, incluindo a participação em eventos e a promoção de cursos e palestras por meio do Senar/RS que marcaram esses últimos meses, sensibilizando também outros apoiadores. O presidente está no comando da entidade desde 31 de janeiro de 2023, cujo principal intuito é reforçar a representação de classe dos produtores rurais da região.

Vários associados compartilharam percepções sobre os trabalhos do ano, destacando o quanto o trabalho tem se fortalecido dentro do sindicato, como principal representante do Senar/RS no interior e também como braço da Federação da Agricultura do Rio Grande do Sul (Farsul), que também tem estado cada vez mais atenta às demandas do setor, sendo uma das mais atuantes do Brasil.

As mudanças no cenário geopolítico, a retomada em pautas como o Marco Temporal e a questão das terras indígenas foram as principais pautas que marcaram a atuação da entidade, em especial para fortalecer o posicionamento diante do direito de propriedade das famílias rurais. “Tivemos que nos posicionar e acompanhar de perto essas questões, porque podem interferir diretamente a vida de muitas famílias do campo e, consequentemente, da economia de muitos municípios”, salienta Tormen.

Outro foco da diretoria, segundo o presidente, foi manter a entidade sólida para fazer as ações de representação da classe agrícola.

– Não imaginávamos conseguir ter essa representatividade aumentada. Tivemos um excelente engajamento de todos os envolvidos neste trabalho. Percebemos que o Sindicato Rural é uma entidade muito querida na região do Alto Uruguai, o que nos traz ainda mais responsabilidade – assinala.

Para 2024, a entidade está com orçamento já definido e deve fortalecer ações que captem mais associados, sensibilizando outros produtores em relação à importância deste trabalho de representar e capacitar o produtor rural.

– É preciso atrair mais a geração jovem para esse trabalho de representação, salientando o quanto a agropecuária é importante para a sociedade, o quanto é eficiente e o quanto se pode evoluir para comprovar como somos sustentáveis na produção de alimentos – defende Tormen.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE