divdiv
PUBLICIDADE

Tempo

Publicidade

Entenda o que é sensação térmica, que vem baixando pelo país nos últimos dias

Com avanço de massa de ar polar, temperaturas estão desabando em várias partes do país; entenda como funciona o cálculo

Por: CNN Brasil

O avanço de uma frente fria pelo território brasileiro derrubou as temperaturas em vários estados, o que deve levar algumas localidades a registrar recordes de temperatura mínima neste ano entre esta terça-feira (29) e quinta-feira (1º), segundo meteorologistas

Na previsão do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a temperatura mínima na cidade de São Paulo deve ser de 5ºC na quarta-feira (30) e de 4ºC na quinta-feira (1º). Nestes dias, em Curitiba, as mínimas serão de -1ºC e 2ºC, respectivamente. Na noite desta terça, cidades do Sul já registraram geadas

Além do frio aferido pelas estações meteorológicas, há ainda outra métrica bastante presente no noticiário: a sensação térmica. 

Leia mais

O que é a sensação térmica

Basicamente, a sensação térmica é uma equação, que considera variáveis meteorológicas, como a velocidade do vento, a umidade do ar, a pressão e, claro, temperatura objetiva. Nesta semana, os cálculos de sensação térmica frequentemente apontam para temperaturas abaixo das que são medidas pelos termômetros. 

Mas o conceito de sensação térmica é mais polêmico do que parece. Há várias maneiras de calculá-la, que consideram diferentes variáveis, com diferentes pesos. Além da discussão científica e acadêmica, há outras questões que colocam em xeque o conceito, explicou à CNN o meteorologista José Carlos Figueiredo, pesquisador do Instituto de Pesquisas Meteorológicas da Universidade Estadual Paulista (IPMet/Unesp). 

“Eu sempre dou o exemplo do meu casamento. Toda noite eu e minha esposa brigamos pela temperatura do ar condicionado do quarto. Perceba: estamos na mesma temperatura, na mesma umidade, na mesma velocidade do vento, enfim, nas mesmas condições meteorológicas, mas eu sinto calor e ela sente frio”, exemplifica. 

De acordo com Figueiredo, a sensação térmica não leva em conta outros fatores que influenciam na maneira como as pessoas percebem a temperatura, como a cor da pele, o nível de gordura e até a altura do indivíduo.

“Sensação térmica é apenas uma sugestão, uma ilustração, não quer dizer que a pessoa realmente vai sentir a temperatura daquela maneira”, disse o pesquisador. “É uma informação, mas, na prática, na vida real, isso não tem sentido algum.”

Não se pode esperar, por exemplo, que em um dia em que a sensação térmica seja calculada em 0ºC, ou abaixo disso, a água de uma casa fique congelada. Também não é porque o cálculo de sensação térmica chega a 100º C que a água de uma banheira vai começar a borbulhar. 

Massa de ar polar

Apesar das críticas ao conceito de sensação térmica – Figueiredo chegou a dizer que o cálculo “não serve para nada” -, o meteorologista garantiu que os próximos dias serão realmente frios em boa parte do Brasil. 

A explicação vem do avanço de uma massa de ar polar que avançou muitos milhares de quilômetros pela América do Sul até chegar ao país. Segundo o pesquisador, essa massa surgiu no Oceano Pacífico, atravessou, em parte, a Cordilheira dos Andes e desceu para a Argentina, de onde começou a ir para o norte, rumo ao Brasil. 

“A massa de ar vai para o Rio Grande do Sul e consegue fazer isso que estamos vendo, derruba a temperatura em boa parte do Brasil. Ela já está se posicionando entre o Paraguai e o oeste do Paraná e de Santa da Catarina, então vai afetar mais as cidades do interior”, projetou Figueiredo. 

Segundo o meteorologista, a frente fria deve avançar pelo país e levar a temperatura em cidades tipicamente quentes, como Cuiabá, Goiânia e Campo Grande, a níveis impressionantes.

Nesta quarta-feira (30), as mínimas para Cuiabá e Goiânia são de 8ºC, enquanto Campo Grande deve ver os termômetros marcarem 3ºC no momento mais frio do dia, provavelmente durante a madrugada, conforme o Inmet.

“Os dias cruciais são esta terça, quarta a quinta-feira. Na sexta-feira já começa a esquentar e teremos um final de semana tranquilo”, disse o professor.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Últimas Notícias