divdiv
PUBLICIDADE

Saúde

Publicidade

Julho Verde alerta para prevenção de câncer de cabeça e pescoço

Dia Mundial de Conscientização e Combate ao Câncer de Cabeça e Pescoço ocorre no dia 27 de julho

Por: Ascom

O câncer de cabeça e pescoço é responsável por cerca de 10 mil mortes por ano no Brasil. O tabagismo e o álcool são os principais fatores de risco, seguido do Papilomavirus Humano (HPV). Esse câncer engloba, principalmente, a boca, a faringe, a laringe, a cavidade nasal, os seios paranasais, glândulas salivares, tireoide, entre outras regiões. A campanha Julho Verde, promovida pela Sociedade Brasileira de Cirurgia de Cabeça e Pescoço (SBCCP), chama a atenção para a necessidade de prevenção e rastreamento precoce dessa doença.

Os tipos mais incidentes são o câncer da boca, com mais de 15 mil casos por ano, e o de laringe, com quase 8 mil casos. Ambos acometem mais a população masculina. Conforme o oncologista do Centro de Tratamento do Câncer (CTCAN), Dr. Alex Seidel, o Brasil é um dos países com maior incidência de carcinoma de cabeça e pescoço. “É uma doença com predominância no sexo masculino. São mais de 22 mil novos casos por ano, sendo 17,5 mil em homens”, observa o oncologista.

As principais medidas de prevenção são evitar o consumo de bebidas alcoólicas, não fumar e realizar a vacina contra o HPV. “O diagnóstico precoce e o rápido início do tratamento são fundamentais para a cura do câncer de cabeça e pescoço. Um dos principais problemas para o tratamento é o diagnóstico tardio, que ocorre em 60% dos casos, podendo deixar sequelas no paciente. O tratamento depende da localização do tumor, de sua extensão e das condições de saúde de cada paciente. Em geral, é utilizada uma combinação de radioterapia, cirurgia, quimioterapia e terapia alvo”, observa Seidel.

O HPV é um importante fator de risco nos casos de tumores de base de língua e amígdalas. “A infecção pelo HPV se dá principalmente por meio do sexo oral. Estudos recentes demonstram que a vacinação contra o HPV (em meninas e meninos) diminui significativamente o risco de infecção, diminuindo a incidência desses tumores a longo prazo”, destaca o oncologista.

Sintomas mais comuns:
– Nódulo no pescoço;
– Afta que não cicatriza por mais de 15 dias;
– Alteração persistente da voz (rouquidão);
– Nódulos na língua (tipo verruga) que dói;
– Sensação de espinho na garganta ou dor contínua;
– Manchas brancas na mucosa oral;
– Sangramentos ou obstruções nasais;
– Dores constantes no ouvido.
(Fonte: SBCCP)

Prevenção:
– Não fumar;
– Evitar o consumo de bebidas alcoólicas;
– Ter alimentação rica em frutas, verduras e legumes;
– Manter boa higiene bucal;
– Usar preservativo (camisinha) na prática do sexo oral;
– Manter peso corporal adequado;
– Vacinação do HPV para os meninos de 11 a 14 anos e para meninas de 9 a 14 anos;
– Uso de protetor solar e evitar exposição prolongada ao sol.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE