divdiv
PUBLICIDADE

Trânsito

Publicidade

Maio Amarelo traz a atenção para segurança no trânsito

“Paz no trânsito começa por você” é o lema da campanha em sua 11° edição conscientizando motoristas e pedestres contra acidentes

Por: Correio do Povo

O mês de maio é marcado pelo movimento Maio Amarelo, criado pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 2013, esse ano chega a sua 11° edição chamando atenção para os acidentes de trânsito que geram um alto índice de mortes e feridos em todo o mundo, esse ano com como tema a frase “Paz no trânsito começa por você”. A campanha tem como objetivo transmitir mensagens educativas sobre prevenção de acidentes e boas práticas no trânsito.

Somente no estado do Rio Grande do Sul em 2023 foram 1.572 vítimas fatais de acordo com o DetranRS já apresentando uma queda de 8% com o ano anterior. De acordo com o órgão essa diminuição está diretamente relacionada as ações de fiscalização, principalmente a operação Balada Segura, que realiza fiscalização de veículos em locais de grande concentração de bares e casas noturnas e em rotas de deslocamento para festas e eventos, verificando entre outros fatores o nível de álcool dos condutores. De acordo com o DetranRS, o maior índice de acidentes ocorre a noite, sendo que de acordo com a ONU mais da metade dos acidentes com morte existe a presença de álcool.

Além do álcool, outro fator relacionado nos acidentes de trânsito é a alta velocidade, apenas em Porto Alegre são quase 60% das infrações registradas. Ainda de acordo com a ONU, a cada 1% de aumento de velocidade aumenta em aproximadamente 4% o risco de um acidente fatal. Entre outros fatores relacionados a acidentes graves estão uso do telefone no volante, falta de manutenção, não utilização de cinto de segurança e não utilização de capacete, todos são infrações passíveis de multa.

A campanha Maio Amarelo acontece alinhada com as diretrizes da Nova Década Mundial de Ações pela Segurança do Trânsito (2021-2030), com medidas de educação no trânsito para a diminuição global dos acidentes e mortes.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE