divdiv
PUBLICIDADE

Segurança

Publicidade

No RS, metade das delegacias registram denúncias de violência sexual em transporte por app

O levantamento foi realizado em 2021 com informações de todas as delegacias do Estado

Por: Da redação

Pelo menos, metade das Delegacias de Atendimento à Mulher do Rio Grande do Sul já receberam denúncias de importunação sexual ou estupro realizados por motoristas de transportes de aplicativo durante os trajetos. O levantamento foi realizado pelo Sul21 neste ano.

De acordo com o Instituto Patrícia Galvão e Instituto Locomotiva, em 2019, 46% das mulheres não se sentiam confiantes para usar meios de transporte sem sofrer assédio sexual. No caso dos aplicativos de transporte, o número de desconfiança cai para 25% – o que, de acordo com a interpretação do estudo, está associado à maior facilidade de denúncia e possibilidade de punição em caso de assédio.

Já existem aplicativos em que as mulheres podem optar por motoristas também mulheres para se sentirem mais seguras. Apesar dos dados de que elas se sentem mais seguras no uso de aplicativos de transporte, a terceira edição da pesquisa Visível e Invisível: ‘A Vitimização de Mulheres no Brasil’, desenvolvida pelo Fórum Nacional de Segurança Pública e DataFolha, aponta um crescimento no número de mulheres que já foram assediadas fisicamente em transporte particular: de 4%, em 2019, para 5,7%, em 2021.

Os números são expressivos, já que o transporte particular tem um ingresso mais recente no país e a maior empresa do setor atende cerca de 10% da população brasileira.

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul não tem um registro específico sobre esse tipo de ocorrência. Investigações concluídas ou em andamento já foram registradas em Alvorada, Bento Gonçalves, Gravataí, Montenegro, Pelotas, Porto Alegre, Rio Grande, Santa Maria, São Leopoldo e Viamão.

Segundo a Delegacia da Mulher de Erechim, não há nenhuma denúncia de violência sexual sofrida em carros de aplicativo. Quem precisar realizar uma denúncia, deve ligar no número (54) 3520-4561.

*Com informações de Sul21

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE