divdiv
PUBLICIDADE

Justiça

Publicidade

Vigilância Sanitária de SC investiga morte de adolescente após vacina da Pfizer

A mãe da menina de 13 anos diz que a filha não apresentava problemas de saúde

Por: Ascom

Nesta segunda-feira(11) morreu em Araranguá (SC) uma menina de 13 anos por suposta reação à vacina Pfizer. De acordo com a mãe da menina, cinco dias após receber a primeira dose da vacina, ela apresentou um quadro de Paralisia de Bell (distúrbio que paralisa um dos lados do rosto). O tratamento foi feito com corticoides, e após o mesmo a menina teve os sintomas agravados e precisou ser internada em 29 de dezembro de 2021. No dia 2 de janeiro de 2022 ela foi intubada e transferida para Hospital Infantil Joana de Gusmão em Florianópolis.

Após vários exames foi detectada uma infecção na região do cérebro, para a qual fizeram a tentativa de tratamento com antibióticos, no entanto o quadro de febre não abaixou.

“Eles tentaram a noite toda, mas durante a manhã o quadro dela se agravou. E então me chamaram na ‘salinha’ e falaram que nada mais poderia ser feito, pois a infecção atingiu uma parte importante do cérebro. Às 10h15 minha filha faleceu”, disse a mãe.

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica de Santa Catarina (DIVE) investiga a morte da menina, notificada pelo município como possível “Evento Adverso Pós-Vacinação (EAPV), temporalmente associado à aplicação da vacina.”

*Com informações de Revista Oeste.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Publicidade