divdiv
PUBLICIDADE

Agronegócio

Publicidade

Seca no Brasil está influenciando preços dos grãos

Produção de milho no Rio Grande do Sul e de soja no Paraná está sendo castigada pela falta de chuvas

Por: Revista Oeste

A seca no Brasil está influenciando os preços da soja e do milho no mercado internacional.

Na bolsa de Chicago, nos Estados Unidos, o contrato do milho com vencimento em março de 2022 acumula alta de 3,5%.

No caso da soja, o contrato caiu 1,7% na primeira semana do ano, afetado principalmente pelo mercado financeiro. No último mês, no entanto, a valorização em Chicago já superou os 10%.

“Tínhamos a expectativa de recuperar o prejuízo do ano passado com uma safra 2021/22 cheia, mas o quadro climático fez a gente perder grande parte do esforço de produção. Por isso, estamos divulgando uma quebra de quase 40% na produção esperada de soja”, disse o secretário.

Com isso, das mais de 21 milhões de toneladas de soja que o Paraná deveria colher neste ano, a expectativa é que a produção fique perto de 13 milhões de toneladas. A quebra representa um prejuízo superior a R$ 14 bilhões.

No Rio Grande do Sul, já é indicado que haverá quebras significativas de produtividades nas lavouras de milho por causa da seca, principalmente, na região oeste e noroeste do Estado.

A Companhia Nacional de Abastecimento deve atualizar suas estimativas apenas na próxima semana.

O Itaú BBA informou em seu relatório ao mercado que o período seco que tem acometido a região sul já tem seus efeitos sentidos fortemente nas condições das lavouras de milho da região, que é responsável por cerca de 45% da produção nacional.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE